domingo, 17 de março de 2013

[EPÍLOGO]Capitulo 23 - (Fan Fic) Quebrando Barreiras!Construindo Laços!

Capítulo 23 - Epílogo..
POV EDWARD
Na bancada do banheiro estavam expostos vários itens que eu nem se quer conhecia, esfoliante facial de micro partículas de pérolas, gel de limpeza e tônico facial aparentemente de uma marca francesa - La-Roche Posay, e um pequenino frasco de um sérum em gel ou algo do tipo para ser aplicado na face.
Como um homem poderia conhecer tantos produtos de beleza?
Simples!
Minha esposa parece ter desenvolvido uma síndrome de vaidade no decorrer da gravidez e a cada dia que ela despontava pelas ruas Nova Iorquinas, chegava à nossa casa com estes e outros produtos.
Procurei pela minha espuma e o Kit de barbear, mas parece que estes se encontravam bem escondidos ou, quem sabe, “sem querer” Bella os arremessou no lixo, enquanto fazia uma de suas faxinas de limpeza na semana passada.
De dentro do banheiro eu ouvia suas risadinhas vindas de nossa alcova, aquilo era tão contagiante que mesmo sem saber o motivo eu peguei meu reflexo no espelho sorrindo como um bobo, se bem que nos últimos meses era aquela a expressão facial que não saia da minha cara. Bobo, apaixonado e sorridente.
Não sei bem o porquê que muitos homens têm a tendência de reclamar e fazer propaganda enganosa, descrevendo o casamento como o fim da vida e liberdade, eu, por exemplo, só vim a adquirir a minha verdadeira liberdade ao lado da Bella. Ao seu lado tenho confiança e determinação de seguir em frente, quando passo por um dia ruim são seus carinhos e palavras amorosas que me fazem erguer a cabeça. E olha que já passamos por muitos altos e baixos, mas eu sei que juntos, muitas destas barreiras são quebradas, unidos mais do que nunca, nós estávamos construindo laços eternos.
O que era boa parte de nosso closet ocupado por seus sapatos, roupas e infinidades de coisas que às vezes me pareciam fútil?
Nada. Absolutamente nada...
Faz-me muito feliz, pensar que Isabella Masen está ocupando verdadeiramente a sua posição nesta casa, a de MINHA rainha. Nestes meses de convivência estamos empenhados em descobrir tudo um sobre o outro, só com o olhar eu sabia que Bella adorava a cor vermelha, a tonalidade estava presente nas flores no jardim, peças de decoração e boa parte da composição de seu guarda-roupa. Outro detalhe, por mais que se faça de forte e controlada ela é muito emotiva e outro dia a flagrei chorando assistindo ao filme do Bambi junto com nossos gêmeos. Ela tem mania de organização e justamente por isso vive em pé de guerra com as crianças e inclua nesta conta o pai das crianças. Também há defeitos, na cozinha ela é péssima e seu domínio pareceu piorar ainda mais com a gravidez, talvez pelo paladar alterado.
___Amor? Você sabe me dizer aonde encontro a minha espuma e loção pós-barba?__ gritei, enquanto abria a porta dos armarinhos embutidos, encontrando protetor solar em versão aerossol, loção fluida, gel-creme e até mesmo em tons de base. O que Bella tem pensando ao comprar tudo isso?

Com a voz embargada pelas risadas ela respondeu, mas eu não conseguia definir. Rumei até o quarto a encontrando meio que sentada, ao mesmo tempo em que estava deitada, parecendo uma nova descoberta de posição confortável. E, claro os travesseiros entre as suas costas e a cabeceira da cama.
___Bella me conte a piada? Eu quero rir também __ ela mantinha os olhos presos na tela do notebook, posicionado sobre a cama.
Imediatamente ela levou as mãos ao ventre crescido, fazendo movimentos rápidos de vai e vem. Consequentemente eu fui ao seu encontro o mais rápido que pude, preocupado que fosse contrações ou apenas mais uma agitação da nossa garotinha, eu adorava sentir os movimentos e chutes da nossa pequena.
__ O que foi Bella? Está sentindo dor? __ela revirou os olhos, assim como tem feito por todos esses meses. Em principio Bella se mostrou tolerante e muito acessível as minhas preocupações. Mas agora beirando a reta final eu podia notar sua impaciência, mesmo que permanecesse calada e me permitisse continuar.
Uma palavra que me define desde a descoberta desta gravidez é; paranóico eu tenho consciência que exagero na maioria das vezes, mas fica difícil acreditar na palavra da Bella. Ela sempre diz estar bem, não passou pela fase dos enjôos, os desejos são raros a não ser pelo seu lado emotivo mais aguçado e a barriga que estava crescendo a olhos vistos.Bella nem pareceria uma grávida, engordou até o momento sete quilos. Uma coisa boa nesta historia é o quanto seus hormônios têm trabalhado a nosso favor, Bella andava bastante excitada e eu sempre no ponto para servi-la...
___Estou ótima amor. Acredite, é apenas a sua filha que não gosta da oscilação do meu corpo quando eu começo a gargalhar__ eu sabia que Bella me devolveria algo assim, e esperava que ela continuasse calma comigo até o fim da gestação.
Eu sei perfeitamente como ela está bem e muito disposta, mas me custava controle demais aceitar que Bella tinha somente momentos bons, a noite eu a vejo revirar na cama o tempo inteiro, sofre com falta de ar e quando chega a tarde as suas pernas estão enormes e inchadas. Eu me odeio por vê-la tão sensível e indefesa, porém sua natureza forte e determinada nunca à deixa admitir isso, ela sempre ressalta os pontos altos para me distrair. Nunca reclama, ao contrário do que eu pensava, Bella nem mesmo em estado gestacional adotou qualquer luxo ou manha.
__ Edward não comece querido, eu estou bem. A minha primeira gestação foi de gêmeos, pense como foi duas vezes mais complicado? E ainda assim tive uma gravidez tranquila. Imagine agora com apenas um bebê? Não tem porque se preocupar! Nesta gestação estamos com tudo sobre controle.
Pousei minhas mãos sobre a sua barriga e fiquei a acariciando lentamente, tentando sem sucesso acalmar Olívia.
__Ei amorzinho, está tarde para uma mocinha de família ficar acordada, vamos lá Olí, papai vai cantar para você dormir.
Se Bella não tivesse me interrompido eu iria cantar mesmo, minha esposa odiava admitir, mas minha voz tem o poder calmante sobre a nossa garotinha.
___ Mais tarde você canta para ela e aproveita e cuida de mim também __sorriu maliciosamente __ Quanto ao motivo das minhas risadas é pelo e-mail hilário que Tânia me enviou, você gostaria de ouvir?__ para não deixar Bella sem graça eu acenei concordando, mas sabia que seria perca de tempo e algo inútil.
Tânia e Scott se casaram pouco após a nossa cerimônia, assim como sugeri (para não dizer que me impus) logo teríamos de procurar por outro pediatra. Tânia e o marido abdicaram de suas vidas confortáveis e estabilizadas, embarcando em uma missão de caridade, como médico Scott atenderia as crianças carentes e desnutridas da África. Bem, e a Tânia? Ora, ela seria a sua enfermeira auxiliar (Tânia é enfermeira?) a mulher parece ter mil e uma utilidades. Lembrando que ela foi responsável pela escolha e decisão do continente africano, segundo ela o numero 6 é muito auspicioso e por isso, ela escolhera um continente justamente que possuía a escrita de seu nome com seis letras, pois isso indicaria muita boa sorte para eles.
Uma coisa eu tenho que admitir, o dileto médico precisava de um sopro de vida, cessar com aquele ar de sempre certinho, e por mais louca que Tânia possa aparentar, ela me parece muito capaz em mostrar o lado bom da vida para o bom e velho Scott!
Isabella....
Minha menina que espera outra menina!... Rssrs...
Meu Deus! Como isso ficou confuso, porém verdadeiro.
Espero que este encontre todos vocês com muita saúde e paz, aqui estamos bem e com boa parte do tempo ocupado pela carência destas pobres criaturinhas, talvez nós voltemos para casa com umas cinco ou seis destas crianças. Estou me decidindo quanto ao número da sorte. Scott disse que estava nas minhas mãos a decisão. E aparentemente ele está radiante com a imagem de nossa casa cheia de crianças.
Não temos data de retorno, contudo estou ansiosa pela chegada desta garotinha que vocês esperam, provavelmente vamos voltar quando ela nascer. Não vejo a hora de segurá-la em meus braços.
Aqui entre tantos pequenos estou me redescobrindo como humana e solidária, até mesmo brotando dentro de mim o mais puro instinto materno.
Enfim, o motivo deste e-mail, é porque mesmo de longe, eu adoraria ajudar nesta fase maravilhosa da sua vida, estava pensando em alguns nomes para a bebê.
Este é o meu modo de ajudar e participar dos preparativos para a chegada de mais um membro desta honorável família. Vamos lá:
Ediela _ fusão do nome de vocês e com seis letras, esperançoso.
Isawer _ outra mistura do seu nome e do Edward, com seis letras, próspero.
Beward _ meu favorito das misturinhas e novamente seis letras, afortunada.
Edwlla – veja como o nome de vocês fica lindo misturadinho, este também com seis letras, revigorante.
Bella estava sufocando de tanto rir e com uma mão sobre a barriga tentando acalentar a nossa desinquieta filha. Ergui minhas mãos pedindo que parasse a leitura.
___ Amor , porque você não contou a ela que já escolhemos um nome para a nossa filha?__ Bella ainda sorria __ Sua madrinha deve ter titicas na cabeça se pensa que eu aceitaria isso e batizaria a minha princesinha com esses nomes horríveis. Possivelmente ela teria depressão e revolta por colocarmos ela numa situação tão ridícula, aliás, e porque sempre seis letras?
Bella tentava se erguer, gentilmente ajudei-a colocando as minhas mãos nas suas costas.
__ Edward, eu não quis ser estragas prazeres, a deixei participar e depois anunciaremos o nome que já escolhemos. Quanto ao numero seis, é porque ela acredita que finalmente acertou de marido, ou seja, Scott é o marido numero 6, entendeu?
Não, não entendi.
___ EPA! Quer dizer que se esse é o numero dela de sorte, também será para todos nós? Você dá créditos demais às loucuras dela carinho.
Bella colocou o notebook sobre o criado e se esparramou pela cama, desta vez ficando completamente deitada, ainda sorridente ela me pediu toda dengosa.
___Edward vá até o quarto do Enzo e desligue aquela televisão, você está fazendo as vontades dele demais, e agora não é mais hora dele estar acordado.
Fui até o quarto do meu garotão e o flagrei ainda acordado, seria difícil atender ao pedido de Bella e não fazer o moleque chorar. Ele estava realmente sem sono.
___Filhão hora de dormir, amanhã você assiste mais um pouquinho...__ ele fez um bico e tentou me ganhar com aqueles olhinhos de cachorro pidão, mas se fizesse suas vontades, sua mãe me arrancava o couro.
Enzo está numa boa fase, às aulas de teatro contribuíram e ainda contribuem para dar fim a sua timidez, tudo isso misturado ao seu bom entrosamento com os coleguinhas (eu preferia acreditar que meu filho não estava ficando metidinho por causa da sua nova fase de popularidade). Enzo estava ficando mais descolado e menos retraído a cada dia que passava. Contudo ficou meio revoltado, com a chegada da irmãzinha.
Nos primeiros dias ele chorava e esperneava, dizia que eu não deveria ter plantado a tal da sementinha na mamãe dele. Bella e eu quase caiamos no chão de tanto rir, das suas birras. Quando Enzo finalmente se conformou com um neném aqui em casa, veio a descoberta que seria uma menina, ai sim, ele se sentiu traído, dizia que queria um menino, já bastava ver as crises da Louise. Palavras dele.
Bem no inicio, suas exigências era tudo menos outro menino. Eu acreditava que ele queria ser o único filho homem, porém, o meu moleque vivia entrando em contradições em tudo o que dizia.
Eu, por incrível que pareça, não fiquei surpreso por ser outra menina a caminho. Desde o primeiro ultrassom eu já imaginava que seria uma garotinha, inclusive a escolha do nome partiu de mim. Olívia Masen...
___Papai por que a mamãe não veio me contar uma historinha? Agora é tudo para a neném, ela só fala na Oli. Vocês só falam nisso, até a Ise só quer saber da bebê.
Eu sabia que no fundo era só ciuminho, contudo estávamos tentando colocar na sua cabecinha que não tínhamos preferência, explicávamos que Olívia seria mais dependente e necessitaria de mais cuidados, inclusive dele como irmão mais velho.
___Sua mãe está cansada e com as pernas inchadas, ela já se acomodou para descansar, por isso hoje quem vai contar uma historinha é o papai.__ talvez por ciúmes, ou apenas para chamar a atenção, percebemos que ele vinha mais apegado à mãe.
Fiquei uns trinta minutos dando mil e uma voltas na mesma história, enfim vendo suas pálpebras tremerem e os seus olhinhos fechando em sonolência.
Saí do seu quarto e fui checar Louise, surpreendentemente, nossa princesa mudou da água para o vinho.
Enquanto eu a observava suspirar em seu soninho pacato, eu ficava recordando de sua fase malcriada e respondona. Incrível como ela perdeu muito desse temperamento. Bella costuma dizer que ela está aprendendo a ser criança, deixando as coisas de adulto de lado. Eu nunca poderia imaginar, que a minha ausência em sua vida intuísse para o seu jeito agressivo e irritadiço.
Com a notícia da chegada de um bebê, ela foi quem mais nos surpreendeu, ficou radiante e a sua alegria só veio a aumentar quando descobrimos que seria uma menina, inclusive, ela se afastou da casa na árvore, deixando-a todinha para Enzo e passou a ajudar Bella a lavar, passar e dobrar as roupinhas da Olivia, eu não tenho duvidas que ela será uma ótima irmã.
No bolso da minha calça o meu celular vibrava, beijei a testa suada de Louise e sai antes que fosse despertada pelo som do telefone. Olhei no visor e o numero era desconhecido.
Atendi a ligação, e já estava quase dentro do nosso quarto, no exato momento em que ouço a identificação do outro lado, eu não acreditava no que ouvia. No principio, eu acreditei se tratar de um trote. Mas por outro lado, ninguém faria uma brincadeira assim, de tão mau gosto.
__Como assim morreu?__ minha voz custou a sair pelo susto, olhei na nossa cama e Bella me olhava atônita pálida e com as mãos trêmulas. Eu deveria ser mais tranquilo e passar calmaria para ela, não seria uma boa passar nervosismo nesta fase delicada do sétimo mês de gestação.
Do outro lado, eu ouvia o homem prestar seus sentimentos.
___Sinto muito senhor Masen, ligar a esta hora e ser o transmissor desta notícia, mas infelizmente não conseguimos salvar Eleazar, a batida foi forte e ao que tudo indicava, ele se projetou na frente da esposa para protegê-la e ao bebê em seu ventre.
Minha esposa me cutucava em busca de respostas ao ver meus olhos molhados de tristeza se misturando as lágrimas.
Meu amigo estava tão feliz com a chegada do filho. Quando ele e Carmem retornaram do Japão, estavam num rompante de alegria e orgulho com o bom resultado colhido no projeto habitacional criado por lá e ainda se sentiam aéreos com a chegada do bebê e por finalmente estarem em solo americano, de volta ao lar. Estavam agora na reta final, faltando poucos dias para o parto. Quando nos reuníamos, o assunto em pauta era em torno das nossas esposas grávidas, uma divertida troca de figurinhas.
E agora isso..............A vida nos prega tantas peças...
Sentia-me tão impotente nesta situação, gostaria de ter o poder da cura e resgatá-lo daquele sono profundo. Eleazar não foi somente um grande amigo, ele ocupou, em minha vida um papel de anjo zelador, sempre uma boa companhia e tentando me mostrar a razão. Foi assim nas situações em que eu me exaltava, ou então quando saiamos e eu me embriagava, ele sempre tentava me corrigir, me mostrar opções melhores e menos prejudiciais a minha saúde. No dia em que eu soube da gravidez dos gêmeos, se eu tivesse ouvido os seus conselhos eu não teria passado tão longo período amargurado, literalmente definhando e por fim ele salvou o meu relacionamento com Bella, quando viajou no meu lugar para o Japão.
Irmão que Deus o conserve em bom lugar” foi meu pensamento direcionado a ele.
Recordei do bombeiro na linha telefônica, e voltei minha atenção a ele.
___ E a Carmem? Como ela está? E o bebê? Não poupe esforços, faça o que for necessário, vou arcar com todas as despesas.
__ A senhora já foi encaminhada as pressas para um hospital__ por sorte era o mesmo hospital em que o meu pai atendia. Dava-me certo alivio saber que teríamos uma equipe bem capacitada cuidando dela e da criança em seu ventre.
Desliguei o telefone e encontrei uma Bella emotiva e banhada em pranto. Mal se contendo sentada e agitada, antes mesmo de entender o que havia acontecido.
__ Querida Eleazar nos deixou__ minha voz ficou travada assim que se formou um nó na minha garganta __ Eles estavam voltando de uma exposição na galeria, o semáforo abriu em sinal verde permitindo ao taxista fazer a sua travessia. Porém um motorista embriagado infringiu a lei, atravessando a rua em alta velocidade e pegando a lateral do carro em que estavam em cheio.Protetoramente Eleazar jogou o corpo sobre a esposa tentando salvar ela e o bebê.
Minha mulher se jogou nos meus braços e me abraçando ela começou a cantarolar, algo que me trouxe paz e menos sofrimento. Bella estava visivelmente abalada, mas aquela camada impermeável de fortaleza estava lá me apoiando e segurando a minha mão.
Ela se afastou de mim e ligou para Seth e Nessie, pedindo que viessem ficar com as crianças, para nós irmos ao hospital prestar assistência.
Eu ouvia tudo sem qualquer força de protestar ou concordar. Parecia tudo tão surreal.
**************
Os corredores da emergência estavam uma loucura, eu me sentia angustiado relembrando as palavras do bombeiro e imaginando o sofrimento de meu amigo... a dor que lhe foi infringida, tanto a física quanto a emocional em perder a chance de desempenhar o seu tão sonhando papel de pai. A falta de alguém para nos trazer alguma informação só me deixava ainda mais a beira da histeria, nós estávamos naquela sala de espera há uns quarenta minutos.
__Edward, fique calmo amor, não vai adiantar nada você ficar assim tão apreensivo __Bella me dizia de tempo em tempo.
Sentia-me péssimo por assistir Bella desconfortável naquela cadeira e exposta a algum mal em um hospital cheio de enfermos, mas ela estava me ajudando a manter a minha cabeça no lugar. Eu não tinha coragem de exigir que ela voltasse para comodidade de nossa casa.
Ela é o meu suporte e minha maior força.
Eu andava de um lado para o outro, nem queria imaginar quando chegasse o momento de Bella dar a luz, felizmente se Deus quiser teremos um melhor momento que este. Quando olhei no relógio constatei que se passara mais de uma hora e nada dos médicos ou enfermeiras trazerem notícias sobre a cirurgia que Carmen estava sendo submetida.
Ergui-me de meu assento disposto a entrar na sala e arrancar informações, quando senti Bella apertar a minha mão. Só então eu avistei meu pai, vindo pelo corredor. Talvez tentando polpar Bella de mais emoções, Carlisle fez um sinal me chamando. Pedi que Bella ficasse quietinha, pois logo eu retornaria para ela.
___ Edward meu filho, tire sua esposa daqui, está tarde e no estado dela não é bom ficar assim tão exposta num hospital com vários tipos de enfermidades __ ele estava rodeando o assunto, eu podia sentir, fiz sinal com a mão e pedi que fosse direto ao ponto__ Filho, o estado da Carmem é muito grave. Tememos que ela não sobreviva, conseguimos realizar a cesárea com sucesso, a menina está na incubadora apenas por prevenção, mas encontra-se bem está com um bom peso e os pulmões parecem funcionar bem, não demorará a ganhar alta. Quanto à mãe, ocorreu uma hemorragia durante a sua cesárea e fizemos de tudo que estava ao nosso alcance... Só nos restar rezar pelo que for melhor e esperar pela vontade de Deus.
Voltei para Bella e com todo o cuidado expliquei-lhe a situação, eu tinha medo que isso pudesse deixá-la impressionada ou que associasse a tragédia de Carmem a sua gravidez, até agora Bella estava tão relaxada com a chegada de Olivia e ao ouvir o que eu narrava ela comentou.
__Vou rezar muito pela Carmem, ela ficou esses nove meses ansiosa e aflita por saber qual seria o sexo do neném, e agora está tão perto de não conhecê-la __protetoramente ela levou a mão à barriga __ Eu peço que Deus me permita conhecer a nossa amada Olívia.
Peguei as mãos de Bella entre as minhas, eu jamais permitiria que ela pensasse estas coisas. Meu pai estava certo, eu devia tirá-la o quanto antes dali.
___ Você estará lá firme e forte quando Olívia nascer, não tenha dúvidas neném__ a abracei forte.Que Deus zele por minha mulher e minha filha, eu rogava mentalmente.
Fomos à lanchonete, eu queria distrai-la e mudar o foco de seus pensamentos. No entanto, Bella sempre me surpreendia mesmo com seus hormônios em alta e a sensibilidade a flor da pele, lá estava ela me passando calmaria e palavras de conforto. Ficamos uns quarenta minutos por lá e nada de conseguirmos comer ou beber algo, nem tive forças para exigir que Bella se alimentasse, eu mesmo estava desgastado e sem animo. Quando retornamos a sala de espera, meu pai nos aguardava.
Ele suspirou cansado. Olhou para o seu relógio de pulso, certamente com pressa para voltar para os seus afazeres.
__Edward, nós fizemos o nosso melhor filho mas Infelizmente a Carmem não resistiu__ o buraco no meu peito se abriu.
Eu só conseguia pensar na filhinha de meu amigo que acabará de ficar órfã, lembrei-me da prece de Bella, que agora chorava alto ao meu lado.
___ Carlisle, queremos vê-la __ meu pai ficou assustado ao ouvir o pedido de Bella que entre soluços, logo se explicou__ A menina, nós queremos vê-la.
Debaixo de um olhar ameno, meu pai permitiu que nós fôssemos ao quarto neonatal que a pequena se encontrava.Como médico ele conseguiu nos passar despercebidos, em poucos minutos estávamos com mascaras e roupas hospitalares observando através de um vidro a pequena garotinha de pele clarinha e cabelinhos ralos, quase transparentes de tão loiro.
Imediatamente recordei da promessa que um dia eu fiz ao meu amigo, carregaria comigo aquela divida para sempre e agora era o momento de pagá-la.
__ Você se chamará Courtney Masen ___Bella falou decidida, com as duas mãos apoiadas no vidro, como se fizesse carinho na menina.___ Ela será a nossa garotinha do meio, uma boa amiga e irmã para a Olívia, cresceram juntas e unidas.
Olhei orgulhoso para a minha esposa, estávamos tomando as mesmas decisões mesmo que sem a necessidade de diálogos.
Meu amigo, meu irmão se foi, mas deixou com a gente uma chama viva de sua existência e eu não tinha duvidas que eu dedique toda a minha vida aquela menininha, assim como faria pelos meus três filhos de sangue.
Liguei para a Esme e pedi que buscasse Bella e nos ajudasse a providenciar um funeral, infelizmente o casal não tinha, além de nós.. Olhei para Bella e realmente ela precisava descansar e aproveitar o pouco que restava da madrugada, quando o dia clareasse Bella e minhas irmãs comprariam o enxoval completo para a nossa mais nova Masen .
Quando Bella saiu, meu pai permaneceu do meu lado, ignorando sua urgência em sair e atender outros pacientes. Ambos olhando para Courtney, que se mexia impaciente na incubadora.
__Edward meu filho, eu como seu pai sinto-me na obrigação de alertá-lo....... Mesmo achando muito nobre você e a sua mulher adotarem a garotinha, preciso que entendam que ela não é como um brinquedo que se vocês enjoarem ou se cansarem poderão devolvê-la... __o rumo desta conversa estava me irritando, meu pai estava duvidando de mim?__ O que eu quero dizer é que você conheceu Enzo e Louise numa fase independente, no entanto em menos de dois meses você e Bella terão outro bebê em casa e adicione mais esta linda menininha, você será capaz de lidar com isso filho?
Eu conseguia sentir sua preocupação, e isso era assustador para mim também. Eu tinha acabado de perder um grande amigo, mas nem por isso eu desistiria da pequena .
Eu serei o melhor pai do mundo para aquela criança. Ou não me chamo Edward Masen.
___ Eu não tenho duvidas pai, quando Bella foi até ao meu escritório me contar que teríamos um bebê, eu desejei com todas as forças que fossem gêmeos novamente, adoraria repetir aquela boa nova. Deus nos presenteou com Olívia e mesmo que de uma forma triste, agora teremos a Courtney, quase a mesma situação de que se fossem gêmeas, choro em dobro, fraldas sujas ao mesmo tempo, despesas dobradas e poucas horas de sono.Mas a cima de tudo, nós estaremos muito felizes com a família que Deus colocou em nosso caminho.
Meu pai retirou a mascara do rosto, levou as mãos aos olhos como se ele pudesse reprimir as lágrimas que saiam por conta própria.
___Parabéns pela sua escolha filho, você me faz muito orgulhoso __ele me abraçou apertado e prestou seus sentimentos a mim pela perca do casal amigo__ Acho que esta é a hora de me aposentar, sempre sonhei com uma casa cheia de netos. Eu já estava me conformando de que isso nunca iria acontecer. Meus três filhos pareciam desanimados quanto a me dar netos, e de repente de onde eu menos esperava, eu ganho quatro netinhos. Aquela mansão precisa de algum barulho e movimento. Definitivamente, eu devo ouvir Esme e me aposentar.
Olhei no vidro e sorri emocionado, ao ver um sorriso minúsculo se formar nos lábios da minha garotinha.
Eleazar e Carmem descansem em paz e tenham a certeza de que Bella e eu daremos as nossas vidas se preciso for, para manter Courtney, feliz e segura” .
************
___Ela é tão pequenininha mamãe, parece às bonecas que a tia Rosie tem no quarto __ Louise dizia ao mesmo tempo em que segurava a mãozinha de Courtney___ Eu quero segurar ela no meu colinho de novo.
Toda a nossa casa estava exalando perfume e essência de bebê, primeiro porque nos últimos meses estávamos nos preparando para a chegada de Olívia e segundo que rapidamente arrumamos tudo que fosse necessário para acolher a Courtney. Louise estava sentada na sua caminha e os olhos meios sonolentos por ter sido acordada com o choro agudo da irmã. Enzo estava parado à porta olhando a cena, muito mais curioso do que queria demonstrar.
Maria a nossa velha governanta, parecia uma avó babona em cima da pequena.
___ Em pensar que em alguns meses teremos outro bebê entre nós para alegrar esta casa, isso só me deixa mais feliz __Maria falava emocionada olhando para mim, ela sabia como eu tinha resistência a crianças antigamente.
Bella colou o bebê no colo da irmã mais velha lhe dando assistência, ela segurava por baixo, dando firmeza a Louise.
___Pode deixar, eu pego ela sozinha, eu consigo __ ela disse e todos rimos com sua empolgação.
__ Você ainda é pequena para isso Louise, por tanto nada de pegar a Cout sem a mamãe, papai, Maria ou outro adulto por perto.
Olhei na direção do Enzo e o chamei.
__ Vem aqui garotão, se junte a nós __ ele veio, protelando e tropeçando em seus próprios pés.
Parou ao lado de Louise e ficou observando, ao mesmo tempo em que colocou as mãos na barriga da Bella.
__ Outra menina... __ ele falou contrariado, mas ao mesmo tempo se segurando para não sorrir.
Desajeitadamente, eu peguei Courtney dos braços da Louise e fiquei a ninando em meus braços. Encostei meu nariz no seu rostinho rosadinho e fiquei inalando seu cheirinho gostoso. Bella fingiu raiva e deu uma tapinha em Enzo.
__O que você tem contra as meninas, rapazinho? Está passando tempo demais com os seus tios e ficando muito machista __ incentivando-o ela prosseguiu__ Gostaria de segurá-la em seus braços meu principezinho?
Com as bochechinhas coradas ele assentiu concordando, como se fosse um motivo de vergonha.
Coloquei a neném nos seus bracinhos e ficamos neste rodízio, todos segurando um pouquinho e ninando ela nos braços.
Esme e Renee estavam eufóricas para passarem algumas semanas aqui em casa ajudando a cuidar da netinha, mas Bella com seu gênio orgulhoso misturado a teimosia negou rapidamente, sem deixar outra escolha para as avós corujas.
Eu estava cabulando serviço e a cada dia deixando o Garret assumir o controle na Construtora. Agora me sentia mais aliviado por me afastar, a empresa estava em melhores condições e finalmente seguindo nos trilhos. E com isso eu ficava mais em casa, ajudando Bella e passando um tempo de qualidade com as crianças.
A falta do meu amigo Eleazar era uma constante na minha vida, mas a cada minuto que meus olhos pousavam sobre a minha pequena Courtney Masen, eu sentia meu coração preenchido. De alguma maneira eu o sentia presente entre nós, assim como sempre foi: O meu anjo protetor.
POV BELLA
___ Fico me perguntando se você conseguirá amá-la igual aos gêmeos ou a Olívia que ainda nem nasceu __Rosalie segurava Courtney nos braços, seu olhar carinhoso pousando na minha bonequinha. Eu sabia que ela falava por si mesma, e não por maldade___ Emmett e eu estamos visitando os orfanatos e fazendo trabalhos sociais, mas nenhuma daquelas crianças nasceu de mim, gosto de segurá-las no colo, dedicar tempo e carinho, mas não sinto amor de mãe...
Eu sabia que o momento dela ainda não tinha chegado, foi tão estranho a maneira que eu me senti ligada a Court, mesmo antes de vê-la.
___ Rosalie, mesmo sem saber como era o seu rosto ou conhecer o cheirinho da Courtney, tanto Edward quanto eu já nos sentíamos os seus pais. É um laço sem explicação e com um forte poder de amar. Não tenha duvidas, você vai sentir o mesmo quando chegar a sua hora e a do Emmett.
Ela me ouvia com os com olhos atentos. Alice estava com Enzo nos braços o ensinando a colorir dentro dos riscos, meu filho estava na época da preguiça fazendo tudo de qualquer jeito. Eu imagino que fazia isso para atrair atenção.
___ É porque você ainda não encontrou àquele que será o “seu bebê” Rosie, acredite em mim, ele vai aparecer e mudar todos os seus conceitos __ pressentiu Alice.
E seria sempre assim, Alice falou e a água parou. Aprendi que nunca se deve subestimar esse lado assisado e acentuado da minha doce amiga Alice.
Enquanto elas tricotavam na sala, eu fiquei de pé para alongar o meu corpo e aliviar minha dor nas costas. Eu caminhei até a varanda dos fundos onde assistia aos nossos maridos numa disputa troçada de vôlei na piscina.
Edward parecia um camarão defumado, mas quem estava pior era Jasper, sua pele clara estava literalmente pegando fogo, e olha que o dia estava nublado, porém muito abafado e com o ar pesado. Emmett estava usando todo seu timbre de voz, parecia fazer uso de microfone e caixas potentes de som, não demoraria e os vizinhos reclamariam pela baderna. Meu pai estava literalmente sem paciência com Seth que perdia boas chances de fazer pontos contra a outra equipe. Com Garret e Carlisle, mesmo de longe eu percebia que eles jogavam usando a inteligência e não somente o esforço físico. Jacob, nem quis entrar na piscina, estava praticamente colado nos passos da minha irmã. Meu amigo estava deslumbrado demais e ficou ainda pior com o sucesso de Nessie nas passarelas, é como diz Tânia, ele parece ter sofrido imprinting por Nessie.
___Rosie agora é a minha vez, deixe-me segurar a minha afilhadinha__ eu ouvia os protestos de Kate reivindicando a sobrinha e afilhada, que fisicamente fazia lembrar o sangue dos Cullen, os olhinhos azuis e cabelos loiros dourados, feito às tias Rosie e Kate.
A nossa casa estava abarrotada de gente, em todos os cantos tinha uma galera se divertindo. Até mesmo a “turma” Sieva, Blair e Suzy tinham um cantinho, elas escolheram as laterais da nossa casa em busca de algazarra.
__Daqui a algumas semanas você estará aqui Olí, fazendo bagunças com os seus irmãos e deixando o papai de cabelos em pé __ falei enquanto acariciava a minha barriga.
Eu gargalhei sozinha, vendo mamãe e Esme na casa da Árvore servindo de cobaia para Louise brincar de salão de beleza, o famoso mal das avós de não saberem dizer não aos netos! Elas que não ficassem espertas, com este tanto de crianças, elas não conseguiriam sossego se continuassem a ceder tão fácil.
Apesar do momento difícil, devido ao falecimento dos amigos Eleazer e Carmem, Edward estava se saindo melhor do que o esperado. Eu sabia que a presença de Court aqui em casa estava diminuindo seu calvário.
__Bel eu já vou indo, Jacob está com uma tromba do tamanho do universo, e se demorarmos a sair é capaz do homem sair me arrastando amarrada numa corda, ele comprou ingressos para assistirmos a um filme que tem seu lançamento hoje... A verdade é que ele está tentando me bajular, aquele safado... __ Nessie me contava aos sussurros como ela estava tentando domesticar o namorado, eu sei que o Edward adorava dar conselhos ao cunhado Black e as diversas maneiras de deixar minha irmã submissa a ele, quem ouvisse até acreditaria nisso, tadinho! Edward não tem esse controle nem sobre mim, mas eu o deixo acreditar que tem. Assim ficava mais fácil na hora de me impor.
O momento de retirada de Nessie e Jacob funcionou como um convite para os demais saírem um por um, eles foram se retirando e não é que eu os quisesse longe da minha casa, mas meu corpo reclamava pedindo por repouso, antes mesmo de Olívia nascer, estamos passando noites em claro com a Cout chorando de dor ou querendo se alimentar.
Na nossa sala de estar encontravam-se somente os meus pais que me fizeram companhia até o anoitecer.
Edward me segurava pela cintura que agora estava muito grossa, ao mesmo tempo em que ele deslizava a mão por minha barriga. O seu corpo estava pelando de tão quente, com certeza isso lhe renderia uma insolação por ficar muito tempo exposto ao mormaço e certamente sem um bloqueador solar sequer.
__Renee, Charlie fiquem a vontade, eu vou lá em cima tomar um banho e já volto__ antes de sair meu marido, depositou um selinho nos meus lábios.
Charlie fingiu não ver e se ocupou de conversar com a Courtney mesmo dormindo, a garota já tinha o avô em suas mãos, aliás, os avós.
___ Vai lá rapaz, sua pele vai descamar se não usar alguma coisa para aliviar a vermelhidão. Renee e eu já estamos de saída também __ meu pai falou indiferente, mas agora ele se esforçava para fingir odiar o Edward.
Minha Mãe encostou-se aos ombros do meu pai e ficou por lá babando na minha filhinha adormecida.
___ Olha como ela é linda, os olhos azuis são tão parecidos com os meus, até mesmo o cabelo clarinho__ mamãe se explicava ao meu pai, que não concordava tanto com a sua teoria__ Ela não tem nossa genética e ainda assim tem mais semelhanças comigo do que os meus netos sanguíneos.
Meu pai bufou alto, uma velha mania quando que bater de frente apenas por teimosia e não dar o braço a torcer.
__Ora Renee, por Deus, ela é só um bebê, todos os recém-nascidos são parecidos uns com os outros. Essa bonequinha não tem nada de tão parecido com você, não é mesmo queridinha do vovô?__ perguntava a minha pequena Court que cochilava no seu colo.
Mamãe me puxou para o sofá e começou a medir minha barriga com suas mãos, menos mal que ela não tinha uma fita métrica em mãos, a última coisa que eu precisava era ver e rever as minhas medidas.
__Você está radiante querida, tão linda e feliz __papai revirou os olhos, como se mamãe estivesse se passando por uma atriz melodramática __ Não seja tolo homem, você também pensa o mesmo que eu. Admita!
Eu gargalhei ao assistir o velho Charlie ficar embaraçado. Lentamente ele se aproximou e colocou o bebê nos meus braços, mesmo com a enorme barriga atrapalhando.
___ Eu fico emocionado ao mesmo tempo em que me sinto pronto para partir, a minha missão aqui na terra acabou__ eu revirei os olhos por aquela besteira, só o meu pai mesmo __ Veja o Seth, ele está estudando, trabalhando e com um namoro bem encaminhado__ fez algumas caretas e logo sabia que seria Nessie a próxima que ele citaria __Bem e tem a sua irmã Nessie, não seguiu exatamente a profissão que eu consideraria a melhor, mas está feliz e é isso o que importa, e como prêmio de consolação tem o coitado do Black levando bordoadas, engolindo sapos, pererecas, rãs, periquitos e papagaios para aguentar aquele gênio do cão .
E a próxima a citar seria eu, eu já sentia meus olhos úmidos
__ E quanto a você querida, não é porque tem o mesmo sangue que eu e sua mãe, mas é um orgulho para um pai ver a sua cria projetar tudo aquilo que sempre considerou o certo, mesmo tendo pego atalhos que a levaram a caminhos por vezes tortuosos. ......Bella, você tem um coração de ouro, passou por tantas coisas, quando ainda mais jovem e as superou com muita maturidade. E veja hoje, está nos enchendo de alegria com estas bênçãos e primores que tem em suas mãos e ventre __pousou sua mão direita sobre Courtney, para logo em seguida tocar a minha barriga com a mão esquerda__ esta preciosidade, que muito em breve estará aqui entre nós. Sei que não fez tudo isso sozinha, por isso o Edward tem meu respeito e confiança, a principio não levava fé naquele rapaz, mas hoje percebo que ele é o homem perfeito para você, querida.
Malditos hormônios sensíveis, eu chorei e não sendo suficiente, papai e mamãe também se emocionaram o que ocasionou o choro assustado da minha neném que até então cochilava em meus braços.
___ Agora...... por favor, minha filha ! Parem de colocar filhos no mundo ou do contrário o seu velho aqui, não terá herança para dividir com todos os netos. O Seth e a Nessie nem tem filhos ainda, e nós já somos avós de quatro crianças __ papai dizia levando umas cotoveladas da minha mãe __Ora, é verdade Renee, já pensou esse bando de crianças lá em casa? Vão quebrar tudo, e eles ainda têm duas cadelinhas.
Ignorando as tolices que papai dizia eu embalava Courtney em meus braços, ao mesmo tempo em que Louise chegava junto para acalentá-la. Meus pais se despediram prometendo voltar para o aniversario dos gêmeos e de Edward.
___Mamãe, por que os bebês são tão chatos? Ela chora o tempo inteiro, dá para escutar lá do alto da minha casinha __Enzo reclamava __ A Olí, pelo menos, é caladinha, eu não escuto ela resmungar.
Louise segurava seus dedinhos minúsculos e depositava beijinhos esperando passar logo o chorinho bravo.
___ Ela está chorando da mesma maneira, que você fazia quando era assim tão pequeno. Ela está assustada e talvez sinta cólicas. E quanto a Olívia, tenha certeza de que quando ela chegar vai abrir o berreiro, rapaz. Se prepare.
Edward descia as escadas exibindo seu peito nu respingado por algumas gotinhas de água que caiam do seu cabelo molhado, pegou Courtney em seus braços, enquanto eu levava Enzo e Louise para tomarem banho e se arrumarem para dormir, futuramente seria difícil fazer isso com quatro crianças dentro de casa, por isso, nós deveremos ir nos deitar mais cedo.
Cada um dos gêmeos foi para o seu próprio banheiro e assim como ensinamos eles tomaram banhos sozinhos, de vez em quando eu vistoriava se estavam fazendo direitinho, entreguei-lhes os seus pijamas, coloquei cada um na sua cama, contei historinhas e por fim, mas com muito esforço, eles estavam apagados. Lógico, que muito se devia ao cansaço pelo longo dia de atividades e diversão. Toda reunião familiar deixava eles esgotados e Cout manhosa por ficar só nos braços.
Chegando ao nosso quarto descobri o porquê do chorinho da neném, Edward estava acabando de trocar a sua fralda molhada.
Parada na porta eu fiquei alguns minutos babando, vendo-o colocá-la nos braços e niná-la para dormir. Tão esforçado e dedicado, a principio Edward se descrevia como inexperiente e sem jeito com crianças, mas bastou algum crédito e ele estava literalmente me deixando no chinelo.
Os gêmeos idolatram o pai, não tem um dia que eles não vão para escola sem enchê-lo de beijos e muitas vezes derramarem líquidos ou comida pastosa no pai, o deixando com o terno caríssimo todo sujo. Muitas vezes, Edward chegava do escritório cansado por consequência de um dia ruim, sua vontade era tomar um banho e cair na cama. Porém bastava Enzo e Louise pedir para assistirem desenho, brincar no fundo do quintal ou montar acampamento na frente da casa e lá estava ele, mesmo com a aparência cansada, mas disposto a fazer a alegria dos filhos. Eu pensava que logo ele se cansaria, mas com o passar dos meses aquela rotina a cada dia mais se estabilizava e apareciam novas brincadeiras entre eles.
A Olívia é uma traidora, ainda nem nasceu e já mostrava a sua preferência pela voz do pai, mas também não posso culpá-la, ele canta para ela todas as noites e algumas vezes na parte do dia, ele já tem a nossa caçulinha em suas mãos. Por hora a Courtney não mostra preferências.
Mas ainda é cedo para definir suas anteposições, talvez com ela eu tivesse mais chances.....Talvez.
Tudo isso e sua dedicação só me faziam pensar com amargura.
Eu deveria tê-lo aceito em minha vida desde o meu retorno à Nova York”.
Edward faz meus dias mais brilhantes e completos. Não conseguiria imaginar as nossas vidas sem ele.
Eu estava redescobrindo como é bom ter alguém cuidando e olhando pelo melhor ao meu redor, por mais que eu odeie admitir, ele fazia desta gravidez algo doce, meigo e perfeito. As consultas médicas sempre me pareciam tão boas e confortáveis, até mesmo as sessões chatas de yoga ou hidroginástica eram divertidas, mas isso acontecia por Edward estar o tempo todo ao meu lado, apertando as minhas mãos e passando-me confiança.
__ Bem, você cuida dos nossos filhos e eu cuido do senhor meu marido. Como isso parece para você? __perguntei ao tentar abraçá-lo por trás, seria complicado fazer isso antes da Olí nascer, teria sempre a enorme barriga nos distanciando.
Edward beijou a testa de Cout e saiu com ela para o quarto ao lado, enquanto não voltava coloquei uma camisola confortável para recebê-lo, minutos depois ele retornava com uma carinha safada.
___Isso me parece realmente muito bom, a senhora minha esposa pretende começar por onde ?
Caminhei até o banheiro e peguei meu frasco com Agua Termal, um gel hidratante de ação refrescante, para finalizar um creme também hidratante de eucalipto, talvez com esses cuidados, Edward se esqueceria de me encher a paciência sem entender o porquê dos meus cosméticos.
Dito e feito bastou ver a parafernália em minhas mãos e começou com as caretas.
__ A não amor, isso não, tudo menos isso. Pensei que cuidaria de mim de outra forma __ fingindo não o ouvir, empurrei ele na cama e vaporizei uma quantidade exagerada de água termal em seu rosto __ Merda Bella! Isso foi no meu olho __ falou todo dengoso, mas logo se silenciou sentindo que eu vaporizava a agua refrescante pelo seu corpo e nos lugares que pareciam bastante queimados pela sua exposição demasiada ao sol.
Esperei o liquido secar e apliquei um gel refrescante, finalizando com um bom hidratante que impediria sua pele de descamar já no dia seguinte.
___ A sensação foi boa! __ por fim admitiu ___ Me diga amor, por que você tem esse tanto de coisas? Parece que depois da gravidez, ficou pior. Você desenvolveu um vício por cremes ao invés de desejo por comida?__ falou brincando, mas o meu biquinho deve tê-lo alertando que eu não gostei do comentário.
Primeiro, porque do jeito que ele falou pareceu que sou muito comilona e passei a gravidez toda, literalmente, morrendo por enormes quantidades de comida.
E segundo, por que eu pensava que Edward nem tinha notado a minha compulsão depois que engravidei, eu atribui esta insegurança aos malditos hormônios, no meu estado normal não sou assim tão fissurada em cremes, mas agora eu tentava evitar as manchas faciais provocadas pela gravidez, por isso, a compra de grandes qualidades de bloqueadores, ou aqueles cremes mais específicos para evitar estrias, porém eu mantinha este último escondido, tinha medo de parecer insegura e alertar ao Edward que eu estava ficando feia.
Parecendo adivinhar os meus pensamentos, meu marido falou rápido demais para o meu gosto.
___ Amor, o que eu falei foi apenas uma observação e uma curiosidade... Para mim não tem nada que retirar ou acrescentar, você está linda e radiante __ ainda estava me decidindo entre chorar e estapeá-lo __ Que tal querida, se você pegar um daqueles seus cremes ou um óleo corporal para que eu possa fazer uma massagem na minha adorável senhora?
Sem pestanejar eu peguei meu óleo de amêndoas .Suas mãos fortes e aqueles dedos longos e hábeis estavam literalmente fazendo um estrago na minha pele, era para ser algo ingênuo e inocente, mas cada vez que suas mãos se aproximavam da minha virilha, eu tinha uma vontade louca de virar o meu corpo e jogar meu marido sobre a cama, para que eu pudesse dar uma montada nele... Ele estava me deixando em puro fogo.
A julgar pelo monte se formando entre suas pernas, Edward parecia concordar comigo.
Antes que confabulasse qualquer atitude, ouvimos pela babá eletrônica, a nossa pequena chorar.
De agora em diante seria aquela a nossa rotina. E ainda assim, eu não a trocaria por nada.
***********
20 de JUNHO, Aniversário dos gêmeos e de Edward.
___ Enzo e Louise desçam já daí! Não me façam perder a paciência __ eu gritava por eles pela quarta vez, ainda não sabia o motivo, mas com certeza estavam fazendo traquinagens. Desde a hora que os arranquei da cama, vieram correndo para a casa na árvore.__ Se não descerem agora, eu vou subir aí! Ouviram-me?
Eu sabia que essa desculpa iria funcionar, Edward vivia ressaltando para eles que não deixassem a mamãe subir a escadinha da casa da árvore, faria mal a Olí.
Dito e feito, logo os dois estavam ao meu lado.
___ Se fizer isso eu vou contar para o papai __Louise fofoqueira falou.
Peguei a mão de cada um e sai os arrastando para a sala, onde tudo estava pronto.
__Eu sei que vai contar Louise, mas não será preciso, vocês foram bonzinhos e depois de muitas ameaças e chantagem me ouviram.
Eles estavam curiosos quanto às bagagens na sala, além de Courtney estar no bebê conforto, isso indicava somente uma coisa.
Iríamos viajar.
Quando esta ideia me ocorreu, antecipadamente perguntei a minha obstetra se não faria mal uma pequena e curta viagem faltando duas semanas para completar o meu oitavo mês de gestação, ela me garantiu que com prudência não faria mal algum, assim como questionei a Dra Victória, a nova pediatra das crianças, se poderíamos viajar com a bebê Cout. Felizmente ela foi liberada, estávamos todos permitidos a passear.
Coloquei de um por um no carro, que agora era um veiculo maior e mais espaçoso, para poder caber tantas crianças. De sobra coloquei Blair e Sieva, cada uma numa gaiolinha. Não seria responsável levá-las soltas no banco de trás junto de uma neném com duas semanas de vida. Portanto animais agora, somente no porta-malas.
Passamos na Construtora e sem descer do carro, liguei para o Edward dizendo que estávamos no estacionamento esperando por ele, nunca fui uma boa mentirosa, mas improvisei uma desculpa de que iríamos comprar roupas para as crianças e elas exigiam o papai por perto.
Não deu outra, como imaginei ele veio sem pestanejar.
__ Bom dia família, que milagre encontrar Louise Marie fora da cama antes das nove da manhã..... Enzo campeão toca aqui, e minha pequena Cout também vai comprar roupinhas? ..Como se o seu guarda roupas estivesse vazio né filha? __ foi irônico, mas com um sorriso estampado na cara. Depositou um beijo na minha barriga, derretendo de amores pela Olí __ Bom dia Olívia, minha menina preguiçosa.
Aguardei pelo meu beijo, mas este não veio, Edward deveria estar de implicância por causa do meu “suposto” esquecimento dos aniversários?
___Que bonito! Todos ganharam cumprimentos: oi, olá, minha linda, não sei mais o que mais lá... e a Bella aqui não ganha nada, né Edward Masen? __ reclamei e confesso enciumada.
Edward gargalhou, e não tardando a me roubar um beijo.
__Sua boba, eu só estava te testando. E que venham as compras... __ ele falou desanimado, como se fosse rumo a uma sessão de torturas.
Dirigia tranquila até a saída da cidade, esperava que a família Swan e os Cullen, juntamente com os amigos da família, compreendessem a minha necessidade de passar este dia somente com a minha não tão pequena família.
Nos últimos dias eu estava pegando no ar, algumas indiretas de Edward quanto ao seu aniversário e o dos gêmeos, ele dava a entender varias ideias para comemorar.Alugar um salão de festas, contratar um Buffet, mas eu me mostrava indiferente e fingia nem ouvir. Isso porque eu tinha outros planos em mente.
___Bella, as lojas são para lá. Você está levando o carro na direção errada __Edward reclamou ao perceber que estávamos pegando ao trevo e entrando na rodovia..
No banco de trás, Enzo e Louise me encaravam confusos, tanto quanto Edward.
Desliguei o carro e pedi que Edward assumisse o meu lugar, quando sentei no banco de passageiro, passei o cinto de segurança e soltei a minha decisão.
___Estou sequestrando vocês e estamos indo para o cativeiro, a nossa fazenda. Isso te lembra de alguma coisa Edward? Sair assim, sem avisar ninguém, literalmente sem pedir permissão? __ falei com ironia o relembrando do que ele fez ao sequestrar a mim e aos filhos__ Eu liguei para Sue e ela já está nos aguardando.
As crianças vibraram felizes, ao mesmo tempo assustando Cout. Surpreendendo-me, foi Enzo quem foi consolar a irmãzinha. Ele começava a aceitar as mudanças.
__Bella amor, isso é fofo de sua parte__ falou com aquele enorme sorriso torto ____ Mas eu suspendi a reforma na fazenda, nós estávamos cortando gastos desnecessários por causa da crise na construtora, não acho que seja apropriado levar a Cout até lá. Você mesma reclamou das más condições da casa velha.__ eu sabia que ele queria me lembrar da data, mas estava rodeando, e eu fingia nem lembrar que dia era hoje ___ Isabella, acredito que nossas famílias não vão gostar disso, elas tem planos para nós hoje, lembra?
Balancei a cabeça negando, Edward devia estar pesando.
Como a Bella é insensível, não recorda nem mesmo do aniversário dos próprios filhos hoje, nem vou me adicionar nesta equação”.
__ Não se preocupe amor, outro dia nos reunimos com as nossas famílias e amigos. E assim eles fazem o que pretendiam para hoje.
Edward me provou amor de tantas maneiras, eu nem sabia por onde começar a agradecê-lo. Deu-me filhos lindos e saudáveis, se empenhava em cada dia ser um homem melhor e marido perfeito. A única coisa que me restava era tentar gratificar um pouquinho de tanta devoção.
Por conta própria e ajuda da Esme fizemos uma reforma na casa da fazenda, adicionando mais quartos e reformando praticamente tudo, adquirimos novos móveis e investimos numa decoração mais rústica. Esperava que Edward compreendesse a minha vontade de comemorar a data. A primeira vez que passaríamos juntos no aniversário dele e de nossos filhos, acho que merecíamos um pouco de privacidade.
POV EDWARD
Definitivamente, aquela não é a minha Bella.
Como assim, ela nem recorda do aniversario dos filhos?
Para mim então, nem sobrou nada, se nem dos gêmeos ela recordava. Enquanto eu dirigia eu observava a sua face serena e a suas mãos acariciando o ventre crescido, um frio na barriga tomou conta de mim ao lembrar-me do acidente de Eleazar, que Deus olhe por nós e permita que cheguemos à fazenda em segurança. Realmente, eu estava virando um covarde e medroso, mas tudo que envolvia minha família me deixava deste jeito. Medo de perdê-los...
__Bella é seguro viajar com você grávida deste jeito, e a Cout tão pequenina?__ questionei preocupado, ao mesmo tempo em que via uma saudação na entrada da fazenda.
Rancho Esconderijo dos Masen.
O que a minha Bella estava aprontando? Ela percebeu minha distração na placa de chegada e tentou novamente me distrair.
__ Eu conversei com nossas médicas e tivemos autorização para vir, mesmo porque os planos são de ficar apenas um fim de semana.
Bella é péssima quando tentar fazer algo escondido, ela estava me preparando uma surpresa, agora tudo se fechava na minha mente.
Tudo isso se confirmou quando chegamos numa casa refinada e muito estilosa, para ser apenas uma morada de fazenda. E não tinha nada a ver com a velha casa que deixamos aqui na ultima vez que passamos por ela.
___ Meu Deus! Como à senhora está bonita dona Bella e esta bebezinha, que coisa mais linda __ Sue dizia empolgada e logo pegava Cout no colo__ venham, vamos entrar.
Eu estava abismado com as melhorias na casa, Bella sempre me surpreendia.
Quando entramos, ouvimos o grito de Bella, Sue e Harry.
__ SUPRESAAAAAAAAAA __ Cout remexeu assustada e soltando um choro estridente. Logo se acalmando ao perceber que o silêncio voltava a reinar, devo dizer menos barulho.
Enzo pulou sobre os confetes que a mãe lançava, Louise parecia ter as mesmas atitudes da minha irmã Kate, ela vibrava e cantava para si mesma, muito empolgada. E eu?
Bem, eu estava olhando abobado para a minha mulher, tão graciosa e linda, teve todo o cuidado de me fazer acreditar que ela tinha esquecido os nossos aniversários,. Quando na verdade estava nos escondendo do burburinho e agitação da cidade, para providenciar um momento só nosso.
Apreciamos a boa comida da Sue, Harry serviu refrigerante e vinho, e para finalizar tivemos bolo, com as velinhas. Nós três juntos, sopramos e fizemos os desejos, ansiosos para serem realizados.
Eu na verdade não quero pedir, só quero agradecer por tudo que veio até mim, os acréscimos e também as percas, eu tenho consciência que isso faz parte do ciclo da vida e contribuiu para o meu crescimento pessoal. Obrigado Senhor pela minha amada e devota esposa, e principalmente por ter me permitido uma segunda chance e ser um bom pai para os meus filhos “
__Espero que não se importe Edward, mas é a primeira vez que temos a oportunidade de comemorar os aniversários de vocês três reunidos, queria algo familiar e só nosso __ eu beijei seus lábios agradecido por ela ser tão detalhista e ter dedicado um plano especial para nós __ Quando voltarmos para a cidade ,nossas famílias encontrarão varias maneiras de comemorar ....E quanto à fazenda, eu não queria deixar tudo isso acabar por isso a reforma, achei muito apropriado “Esconderijo dos Masen" porque este será o nosso cantinho para nos afastar do resto do mundo e desfrutar a companhia um do outro...
Eu fazia minha as suas palavras, e na próxima vez traríamos Olívia nos nossos braços.
Depois de muitas trocas de abraços e cumprimentos. Bella entregou a Enzo um embrulho muito grande, ele, como toda criança, ficou maravilhado antes mesmo de abrir, só por se tratar de um pacote chamativo.
__Enzo meu filho, este presente é para você aprender a usar e fazer os dias da sua família mais vibrantes __ ele muito ansioso, rasgava o papel encontrando por fim um violão, o sorriso no seu rosto compensou o esforço de Bella em dar presentes, sendo que ela não gosta muito de coisas exageradas e que tenham muito valor financeiro.
Para a Louise ela entregou uma caixinha, pequena, e como uma boa interesseira a minha filha ficou sem graça e perdida, todos nós rimos da sua desconfiança que fosse algo de pouco valor pelo tamanho sutil do embrulho.
__Minha princesa, este presente é principalmente para evitar que continue tentando pegar o material profissional do estúdio_ disse rindo _ Meu intuito em dar-lhe esta câmera é que você comece a registrar as novas amizades, os momentos com seus irmãos e tudo que chamar a atenção dos seus olhos.
As crianças me entregaram cartinhas e muitos recortes de desenhos, tudo feito por eles. Não poderia ganhar algo melhor e mais carinhoso.
Aos poucos todos estavam zanzando pela casa e Courtney acomodada no berço.
Bella veio do corredor com uma bolsa nos ombros, pegou minha mão e exigiu que nós fôssemos ao lago dos cisnes, de repente eu começava a gostar da ideia.
Com a ajuda do Harry colocamos o barco no rio, Sue ficaria de olho nas crianças enquanto estivéssemos fora.
Correnteza a fora sentíamos a brisa fria do inverno chegando, algumas folhas caindo e o cenário verde e colorido pelas flores agora recebia uma pequena nevoa esbranquiçada, tirando um pouco do brilho natural da natureza.
___ Não tem medo de entra num barco em plena correnteza e levando consigo o nosso bebê na barriga?_ perguntei
Os olhos de Bella brilharam, eu via um misto de confiança, companheirismo, excitação, mas principalmente amor.
__ Eu confio em você senhor Masen.__ nunca me pareceu tão doce, ouvir estas palavras.
Chegando ao lago, fizemos a passagens entre os dois troncos encontrando aquela paisagem que parecia ter sido feita a mão, os cisnes estavam em menor quantidade, mas mesmo assim, havia uma grande película negra misturada com as penas brancas espalhadas pela água cristalina do lago.
Parei o barco e esperei que Bella falasse. Ela remexeu na bolsa e de lá retirou uma caixinha preta, com as mãos decididas e firmes ela abriu me mostrando um anel aparentemente de ouro branco. Entregou-me, para que eu lesse a frase gravada ali...
Para sempre sua. Bella
Pegou o anel em minhas mãos e sorriu com malícia.
__ Edward, eu gostaria de reafirmar os meus votos matrimoniais. Desta vez e aproveitando a nossa privacidade, quero dizer que homem nenhum jamais tocou meu corpo e foi recompensado da maneira que me entrego a você. Eu aprecio desde a sua respiração desacertada quando está urrando de tesão ao simples ato dos seus olhos revirarem na sua cabeça quando goza dentro de mim __ caralho, Bella é boa nisso, ela estava me deixando duro só com os votos __ Eu me contentaria de passar a vida inteira fazendo amor com você, mesmo quando chegarmos a velhice e tudo aquilo que um dia foi duro e firme, estiver murcho e caído. Quero ressaltar que viver ao seu lado, é um aprendizado e tanto, desde assisti-lo ao lado de nossas crianças a uma simples soneca no sofá da sala que é quando você fica babando feito um bebê...........Quero dizer Edward, que você jamais precisaria me dar qualquer prova de amor, porque suas atitudes falam por si e se torna desnecessário palavras ou manifestações........ Peço a Deus que nos conceda muitos e muitos anos juntos........... Feliz Aniversário meu amor __ meio sem jeito pela barriga, Bella me abraçou e sussurrou ao meu ouvido __Eu te amo. E adoro as coisinhas que esse pau duro faz em mim __falou e levou as suas mãos ao meu pênis já duro...
Eu estava excitado para caralho, mesmo assim não segurei as lágrimas porque não considerava vergonhoso chorar ao ouvir a mulher que eu tanto amo praticamente escrever um livro de poemas de amor para mim.
___ Eu também te amo querida, eu somente tenho a lhe agradecer, pois foi graças a você que me tornei um homem melhor, e se hoje tenho o privilegio de ser pai, é porque você investiu toda a sua confiança em mim e me concedeu o prazer de fazer tudo isso ao seu lado.
Eu gostei desta ideia de troca de votos, não tinha nada em mente para usar agora, minha cabeça de baixo estava me tirando à concentração, mas num futuro bem próximo eu faria Bella molhar a calcinha só de ouvir minhas palavras.
Sem que eu percebesse, Bella tinha em mãos um livro grande com capa preta e eu sem nenhuma pista do que se tratava. Entregou-me o pacote e esperava no mínimo ansiosa pela minha aprovação.
Quando abri a capa, logo de cara eu queria rugir e gemer alto, fotos sensuais, diversas imagens da minha Bella com lingeries cheias de renda, babados e fitas tudo isso nas cores preta, azul e vermelho realçando sua pele cremosa. Mas a minha perdição foi encontrar uma foto dela nua, com o sobrenome Masen escrito de vermelho entre o seu umbigo e a sua intimidade.
Fiquei alguns minutos em choque, isso era demais para o meu pobre coração, talvez Tânia e Emmett estivessem certos, estou ficando velho e não aguentando fortes emoções.
Com um pouco mais de clareza me ocorreu que Bella estava com a barriga lisinha nas imagens.
__ Quando tirou estas fotos? __mal terminei a minha pergunta e queria saber qual filho da mãe tinha visto a minha mulher como veio ao mundo__ Merda Bella, eu gostei das fotos, mas caralho, não me diga que foi o Black quem tirou estas fotos?
Ela gargalhou satisfeita, Bella nega, mas eu sei que ela adora me ver com ciúmes.
___ Eu tirei as fotos quando estava entrando no segundo mês de gravidez, quis aproveitar o volume dos meus seios, já que você é apaixonado por esta parte do meu corpo, então imaginei que você gostaria de ter uma recordação deles cheios e vazando para fora do meu sutiã. Pode levar o álbum para o seu escritório e quando sentir saudades do meu corpo vá até o banheiro e veja estas imagens, pode se tocar olhando para mim toda peladinha e sua. Oh! E não fique enciumado, quem tirou as fotos foi a Tânia. Eu não teria coragem de fazer este trabalho sensual se fosse com outro fotografo.
Não satisfeito, comecei a folear novamente o book. Estava perdido, definitivamente arruinado com esta...
__Edward, esta é a parte em que você vai remar com muita pressa e me levar até aquele galpão para fodermos gostoso __ falou autoritária, me arrancando da minha distração com as suas fotos.
Oh céus, agradeci mentalmente a Deus, nunca achei ser merecedor de tanto. Mas se ele estava colocando tantas coisas boas no meu caminho, eu não seria ingênuo de recusar.
A vida me ensinou aos trancos e barrancos, que nossas escolhas têm um peso muito forte em nossas vidas e que as palavras muitas vezes machucam mais do que uma ferida aberta. Uma vez fiz uma escolha errada, com consequências piores, mas com muito esforço e confiança o tempo me ajudou a resgatar os meus erros e depois fazer varias escolhas certas.
Descobri-me um homem rico em companheirismo, milionário com muitas amizades verdadeiras sejam elas as que estão aqui presentes ou aquelas que olham por nós lá do céu e bilionário em amor......entre meus irmãos, filhos, como pai e marido...
Definitivamente, eu não preciso de mais nada para ser feliz. Apenas aguardar a chegada da nossa preciosa e tão esperada Olívia.
E reforçando o que minha Bella disse, eu agradeço a Deus por me permitir um grande amor e rogo a Deus para viver muitos anos ao lado da mulher que amo e de nossos filhos, frutos de uma grande história de superação, confiança e amor através do SEMPRE...
A Thousand Years-Christina Perri
MIL ANOS
O coração acelerado
Cores e promessas
Como ser corajoso
Como posso amar quando tenho medo de me apaixonar
Mas ao ver você na solidão
Toda a minha dúvida de repente se vai de alguma maneira

Um passo mais perto

Eu morri todos os dias esperando você
Amor, não tenha medo
Eu te amei por mil anos
Eu te amarei por mais mil

O tempo fica parado
Há beleza em tudo que ela é
Terei coragem
Não deixarei nada levar embora
O que está na minha frente
Cada suspiro
Cada momento trouxe a isso

Um passo mais perto

Eu morri todos os dias esperando você
Amor, não tenha medo
Eu te amei por mil anos
Eu te amarei por mais mil

O tempo todo eu acreditei que te encontraria
O tempo trouxe o seu coração ao meu
Eu te amei por mil anos
Eu te amarei por mais mil

Um passo mais perto
Um passo mais perto

Eu morri todos os dias esperando você
Amor, não tenha medo
Eu te amei por mil anos
Eu te amarei por mais mil

O tempo todo eu acreditei que te encontraria
O tempo trouxe o seu coração ao meu
Eu te amei por mil anos
Eu te amarei por mais mil
**
Meninas obrigada por acompanhar e comentar na fic
e mais uma vez obrigada a Elli por essa estória maravilhosa
se quiserem acompanhar essa e outras estórias da Elli  esse o perfil dela no nyah 
amanhã cap bônus.

2 comentários :

  1. Muito linda... adorei!
    Parabéns

    ResponderExcluir
  2. Que fic mais linda. Vou sentir saudade da doidona da Tânia, do Edward amoroso,carinhoso e pai exemplar,enfim,tudo que é bom dura pouco.Parabéns!!!!!!

    ResponderExcluir