terça-feira, 5 de março de 2013

Capitulo 3 - (Fan Fic) Quebrando Barreiras!Construindo Laços!

CAPÍTULO 3  Escolha feita! O futuro somente a Deus pertence.


Cidade Rochester

Pov Bella.

_ Você vai adorar o apartamento, ele é legal, tem meu estilo é pratico, você sabe né? Homens solteiros precisam de ambientes práticos _Jacob repetia mais uma vez sua nova aquisição, meus tímpanos estavam queimando de tanto ouvi-lo falar e falar pelo telefone.

Desta vez não consegui reprimir um bocejo e provavelmente ele tenha percebido minha manifestação de sono.

_Desculpe querida, eu sei que falo demais, mas você poderia interromper-me _ completou a frase seguida de uma sonora gargalhada.

_Sem problemas Jacob, na verdade minha rotina anda cansativa e aqui na fazenda eu acabo adormecendo mais cedo, de qualquer forma foi bom falar com você e aguardo sua presença amanhã para o almoço. Acho muito bom que venha preparado, tenho convites a fazer_ falei, novamente levando a mão na boca cobrindo outro bocejo.

Jacob gargalhou ao fundo, com certeza comprovando a amiga chata que sou incapaz de manter um dialogo além de umas miseras dez palavras sem bocejar.

_ Mal posso esperar pelos convites, tem alguma gatinha no meio? Algum numero de telefone ou encontro? Pode ser uma balada ou encontro as escuras, não me importo, na verdade a ultima vez que passei fim de semana aí na fazenda do seu pai, lembro-me de ver algumas empregadas bem gostosinhas_ Jacob mal se continha em risadas ao acabar de falar.

_ AH ! Garoto vá dormir, qual é você engoliu um saco de risadas é? _sorri com o comentário_ Agora é serio Jacob, aguardo você amanhã e os convites, bom; estes só amanhã. Surpresa.

_Ok! Amanhã estarei ai sem falta, levando em consideração os 540 km da cidade de Nova York até aí, acredito que saindo umas cinco da manhã eu chego a tempo do café.

Depois de gastar mais alguns minutos tagarelando com Jacob, nos despedimos. Aproveitei meu estado sonolento e me aconcheguei mais ao travesseiro.

Repassei mentalmente nossa conversa ao telefone lembrando-me da compra do seu apartamento.

Instantaneamente pensei que adoraria chamar de meu uma casa branca com persianas azuis, que tivesse como fundo um cenário à beira mar e com algumas espreguiçadeiras para o aconchegante fim de tarde. Nas laterais da propriedade eu acrescentaria uma pincelada de verde em todas as cores e formas, desde os tons mais secos ao pistache e oliva. Muitas palmeiras, arbustos, árvores grandes e robustas contribuindo com uma sombra refrescante para usufruímos nos dias mais quentes e um pequeno pomar no fundo de quintal.

Ao andar pelo solo aladeirado e coberto por uma espeça grama verdinha, depararíamos com belos canteiros de flores rasteiras e luminosas roseiras, cada qual de cores mais vibrantes .Tudo muito rico, muitas cores e espaço, muito espaço para as crianças brincarem e quem sabe possuírem um ou dois animais de estimação.

Uma varanda enorme com cadeiras de balanço para apreciar a chegada do anoitecer, e todo seu glamour acompanhado daquele brilho prateado em contraste com as ondas do mar ao quebrarem contra as rochas.

_Querida! Podemos entrar? __ mamãe mesmo abatida, com a pele pálida, cansada e olheiras arroxeadas exibia a fisionomia linda e ancestral que fez sua vitória unanime no concurso de miss.

Com movimentos cuidadosos forcei meu corpo a levantar sobre o colchão, delicadamente arquei as costas devido ao peso extra. Agora qualquer movimento era premeditado, estou mil vezes mais cuidadosa, sempre me certificando ao trocar os passos para evitar quedas e tombos desnecessários.

_É rapidinho, estamos apenas nos certificando que nossas três crianças estão bem _papai, sorria de orelha a orelha com a proximidade do parto.

Pra mim não foi surpresa alguma, desde que descobri que esperava gêmeos, eu já imagina que seria um casal, talvez este seja meu instinto maternal cada dia mais aflorado.

Sentindo que minhas costas começavam a reclamar de dor, busquei apoio na cabeceira da cama sorri pra eles convidando a se sentarem ao meu lado.

_Mamãe por Deus, eu que deveria estar me certificando que a senhora está bem e não o contrário, como se sente? Os vômitos e enjoos sessaram? _perguntei preocupada, mamãe está na difícil luta, enfrentando as tortuosas sessões de quimioterapia. Moramos na Cidade Rochester, mas depois que mamãe começou o tratamento passamos fins de semana e alguns dias semanais aqui na fazenda para que ela se reestabeleça de forma mais saudável e na paz do campo, apenas 10 km da populosa cidade.

_Estou ótima meu bem! É claro que meu corpo está cansado, e ainda tem os malditos enjoos, mas meu interior está ótimo e exultando alegria, ainda não acredito que terei uma netinha e um garotão pra me chamar de vovó, parece até um sonho.

Papai sentou do meu lado esquerdo segurando minha mão, e com a outra livre alisando meu ventre agora enorme com seus nove meses de gestação. Mamãe se apressou a sentar do meu lado direito, fazendo o mesmo que papai; pareciam disputar minha atenção, cada qual fazia mais carinhos na minha barriga.

_Bella minha criança, você ainda não entendeu o quanto sua mãe está feliz com sua gravidez? Ainda não percebeu que tudo isso funciona como um antídoto para ela enfrentar os obstáculos que insistem em aparecer? _completou papai, eu sorri largamente ao entender onde ele queria chegar.

Coloquei minha cabeça sobre seu ombro e assim fiquei recebendo todo apoio que com certeza estava me fazendo muito bem. Apoio este; não só dos meus pais, mas de todos os amigos que aqui encontrei ao transferir minha matricula para a faculdade da Cidade e, principalmente meus irmãos gêmeos Seth e Nessie, mesmo sendo eles dois adolescentes . Foi com o apoio deles que eu consegui sair do escritório do Edward com alguma dignidade, a única vez que me permiti chorar até perder as forças, naquele dia coloquei tudo pra fora em seguida, prometi a mim mesma que nunca mais derramaria uma lágrima sequer por aquele homem.

_Aliás, não só sua mãe, mas eu também estou lisonjeado que você esteja enfrentado tudo isso com tanta sabedoria e permitindo que seus velhos possam desfrutar dessa bonança ao seu lado_ papai merecia o troféu de melhor pai do mundo.

_Bella minha filha, eu nunca vou esquecer o rostinho triste que você chegou em casa naquela tarde de Terça feira, pense o quanto foi irônico? Você chegando em casa com um teste de gravidez positivo, e no dia anterior lá estava eu no consultório médico pegando os resultados de um tumor maligno que segundo o médico poderia custar minha vida._ Mamãe nem parecia se referir a sua doença, como se existisse um motivo maior por trás de tudo isso, lá estava ela feliz em toda aquela jovialidade.

Quando descobri a gravidez, senti medo, mas ainda enxergava uma luz no fim do túnel, pensava que Edward fosse acolher a ideia e pelo menos aceitasse a criança. Em momento algum fui vê-lo pensando que ele casaria comigo por ter me engravidado, mas também confesso o quanto surpresa fiquei quando ele pediu que eu abortasse e tentou me comprar com dinheiro. Embora, eu não tenha aberto o envelope pra checar o valor, eu sabia que aquilo se tratava de algo exorbitante. Mas uma coisa eu não tinha duvida, sabia que podia contar com minha família.

_Filha pense! Você gerando vidas dentro de você e eu desfalecendo, é um mistério divino, tenho certeza que Deus mandou esses dois anjinhos pra ajudar nossa família a passar por tudo isso. Estou muito feliz que você tenha feito a escolha correta, se eu morresse hoje, partiria feliz e orgulhosa, por que consegui fazer de você uma pessoa nobre e guerreira.

Com todos os hormônios em orbita e o assunto delicado sobre minha mãe, fez meus olhos despejarem lágrimas.

_Por favor, mamãe, não diga isso novamente. Nós sabemos o quanto você é forte e o quanto vai viver para apreciar a chegada dos seus netos. Poderá assistir de camarote cada evolução no crescimento deles.

_Com certeza! Essa é minha maior motivação, sempre sonhei com o momento que Charlie e eu seriamos avós, o senhor lá em cima que me desculpe, mas ainda não é minha hora de partir, tenho muito o que fazer aqui na terra_ mamãe seria sempre mamãe, inabalável e o esteio da família.

_Boa noite querida! Boa noite bebês; sejam bonzinhos e não chutem muito a mamãe._ Papai beijou meu rosto e em seguida minha barriga, seguido por mamãe que fez o mesmo.

_Filha precisamos de nomes, não podemos ficar chamando eles só de bebês_ ponderou mamãe.

Voltei a deitar na cama e coloquei um travesseiro entre minhas pernas para melhorar a posição.

_Pensei em compartilhar os nomes amanhã quando Jacob e a Tânia estivessem presentes, mas eu estou louca pra contar então vamos lá, pensei em Enzo que significa “ Um bom líder, excelente comunicador, o governante de sua casa, coração afetuoso, mas em defesa dos seus se transforma numa fera, em regra geral aquele que faz bom uso da razão”_ falei.

_Querida Enzo é lindo, e o significado me deixou emocionada, não é lindo Charlie?

_Sim Renne, um perfeito Swan “o governante de sua casa,” por mim esta aprovado, e o nome da garotinha?

_ Bom pra ela eu pensei em um nome francês; Louise é a variação do nome Luiza, mas o que mais me encantou foi o significado ”aquela que é lutadora e mesmo assim formosa, uma guerreira cheia de glória e brilho, ou mesmo “famosa na Guerra, personalidade forte, mas embebedada pela doçura”“.

Papai aplaudiu emocionado.

_ Então eu decidi usar Louise Marie, em homenagem a vovó, e também meu sobrenome_ completei.

_Tão lindo tanto quanto ela será._ Mamãe e papai se despediram novamente, percebendo que meu sono estava chegando.

Tentava esquecer tudo que houve, mas bem no fundo da minha mente ficava recordando como eu senti desprezo e nojo pelo Edward, queria mata-lo, gritar e espernear, assim como fazia birra quando criança, mas por mais raiva que eu estivesse sentindo, eu ainda sim o agradecia por que através dele concebi meus filhos. Eu tenho buscado total equilíbrio para que o ódio não entre no meu coração, é claro que quando recordo toda a cena, eu sinto raiva,nojo e provavelmente eu vá guardar magoas pelo resto de toda minha vida. Mas a partir do momento que eu sai do edifício da Construtora Masen, Edward estava automaticamente fora da minha vida e dos meus bebês, e por nada neste mundo ele retornaria a nossas vidas.







**********

_ Seth onde esta Nessie? Desde ontem à tarde não vejo aquela garota?_ papai perguntou ao meu primo.

Nessie e Seth não são meus irmãos legítimos, na verdade somos primos, mas depois que seus pais morreram num acidente fatal, minha mãe assumiu a guarda deles, sendo ela irmã de sua falecida mãe. Quem não sabe deste fato e vê nossa família reunida, em momento algum desconfia que eles sejam adotados, Seth é meigo, educado e intelectual. Vanessa, ou melhor, Nessie como ela gosta de ser chamada, é a figura da família, não tem travas na língua, age por impulso, no entanto tem um bom coração.

_Ela está dormindo, ontem ela se superou chegou às cinco da manhã, ou melhor, chegou hoje as cinco da manhã_ respondeu Seth rindo, por ser o dedo duro na história.

Papai bufou irritado, Nessie está testando seus limites. Noitadas e baladas, toda a rebeldia típica de sua idade.

_Com licença Jacob, sinta-se a vontade, daqui a pouco retorno. Eu vou até o quarto de Nessie desperta-la, se ela quer passar a noite na balada, não vou mais tentar impedir, mas se ela pensa que vai passar o dia todo dormindo e se prejudicando na escola ela está muito enganada _ papai parecia irritado e o conhecendo bem, imagino que acordaria ela com um balde de água fria.

Estávamos reunidos numa farta mesa de café da manhã, imagine minha alegria ao chegar à varanda de casa e encontrar meu melhor amigo, Jacob junto a minha família. Desde que me mudei de nova York pra casa dos meus pais, o único contato que mantinha com Jacob era através do telefone, ainda não o tinha visto pessoalmente.

_Bella estou ansioso quanto ao assunto que você disse ao telefone, acho que agora pode falar, certo?_ conheci Jacob numa palestra na faculdade, mas o que nos aproximou foi minha paixão por fotografia, e ele sendo o ótimo fotografo que é; só tornou as coisas mais fáceis para nossa amizade crescer cada dia mais.

_Estou aguardando a Tânia chegar, na verdade você poderia ter trazido ela com você Jacob._ acusei. Percebendo uma careta se formar em seu rosto.

Tânia foi a melhor amiga da minha mãe quando era solteira, consequentemente minha mãe convidou Tânia pra ser minha madrinha quando eu nasci. Jacob tem seus receios com ela, mas no fundo eu sei que se sente atraído, Tânia é uma cinquentona, que coloca muitas mocinhas no chinelo, já passou por cinco casamentos, e vive a vida de forma... hum .Digamos diferente das outras pessoas.

_Meu Deus Bella, aquela Tânia é sinistra, ainda não sei como ela é a fotografa mais cobiçada pelas celebridades, aquela mulher cada dia me surpreende mais com suas loucuras _Jacob completou a frase, mas encarando um ponto atrás de mim, olhei pra trás e encontrei Nessie apoiada na porta da sala com a cara amassada e bufando de ódio, certamente por ter sido acordada tão cedo.

_Perdi alguma coisa?_ perguntou papai sentando no seu lugar_ Nessie cumprimente a visita, este é Jacob amigo da Bella.

Nessie nem se importou de estar usando um pijama curtinho, revelando seu corpo magro em fase de transformação, mas certamente Jacob gostou bastante da exibição.

_Bom dia Jacob! Sabia que é falta de educação chegar assim tão cedo na casa das pessoas?_ Nessie cumprimentou de má vontade seguida por uma alfinetada.

_Bom dia senhorita! Eu fui convidado a chegar neste horário, na verdade a sem educação aqui é você. Que se senta a mesa nesses trajes_ meu amigo devolveu, acho que todos os presentes na mesa, estavam segurando o riso, ao assistir o impasse dos dois.

_Atrevido bastardo de uma figa, você diz isso por despeito, pensa que não vi você secando meu corpo com esse olhar de cachorro pidão?

Mamãe imediatamente interferiu.

_Mocinha que vocabulário é este? Modere a sua língua.

Jacob estava vermelho, eu não sabia ao certo se era vergonha por meus pais assistirem a cena, ou se estava nervoso pela discussão com Nessie.

_A atrevida aqui é você minha cara, e pra sua informação eu gosto de carne, não um monte de ossos, pra mim uma mulher precisa encher uma cama sabe? Ter curvas onde eu possa apertar.

Nossa atenção foi interrompida pela sonora gargalhada de Seth e papai. Nessie devolveu um olhar mortal a eles que se calaram na hora.

Antes que os estressadinhos voltassem à discussão, o barulho insuportável da moto de alguém que estacionava em frente à varanda roubou toda a atenção.

Estávamos todos boquiaberto, a pessoa estava no mínimo possuída, observando um pouco mais o corpo esguio e a cabeleira loira, logo identifiquei minha madrinha.

Tânia retirou o capacete e sacudiu seus cabelos tirando qualquer vestígio de poeira, estava usando uma blusa branca transparente com sutiã laranja florescente por baixo, totalmente a mostra, mas o pior era a calça preta de couro coladinha no seu corpo violão e uma calcinha fio dental da mesma cor florescente do sutiã. Agora imagine a calcinha por cima da calça extremamente colada ao corpo?

O que era aquilo?

Uma aberração da natureza? Ou uma ofensa ao mundo normal e aos profissionais da moda?

_Bella minha filha, você ainda pode voltar atrás, tem certeza que vai chamar aquela maluca pra ser madrinha da sua menina?_ papai cochichou baixinho, mas certamente alto o suficiente pra todos rirem.

_Por favor, papai, contenha-se.

Com sua postura reta e marcante, Tânia desfilou pela varanda até chegar o lugar que mamãe estava sentada. Foi no mínimo emocionante ver o abraço demorado que minha madrinha devolveu a minha mãe, eu podia sentir naquele gesto toda a sua solidariedade e apoio a minha mãe.

_Eu sempre me pergunto como você fica cada dia mais bonita minha amiga? Como se sente Renne?

_Gentileza sua Tânia. Entretanto estou em recuperação, em breve estarei pronta pra outra.

Tânia rodeou a mesa cumprimentando a todos, papai parecia abestado com as vestimentas de nossa convidada, muitas vezes percebi mamãe beliscar ele por baixo da mesa o repreendendo.

_E você minha menina? Céus, aquelas fotos que você me enviou não fazem justiça o quanto a gravidez esta lhe fazendo bem, parece mais luminosa, radiante.

Minha madrinha é a segunda referência materna que eu tenho, sempre disposta a me dar o mundo se necessário for.

_Obrigada madrinha, você também está você mesma _achei difícil achar as palavras ideais pra descrever sua aparição.

_Me diga uma coisa Tânia, esta é a nova moda lá em Nova York? Usar a peça intima por cima da calça? - se roendo de curiosidade papai se rendeu perguntando.

Uma coisa é certa, este assunto lavou todo o clima pesado instalado anteriormente entre Jacob e Nessie, no momento todos encararam Tânia em expectativas.

_Charlie na verdade a moda quem faz é a gente, não é mesmo? Mas hoje de manhã, estava verificando meu horoscopo do dia e ele foi bastante claro quando disse: “Inove, surpreenda as pessoas ao seu redor, que tal começar com uma mudança no visual ou no seu guarda roupa? Um encontro com pessoas queridas terão poder revigorante no seu interior. Sua cor do dia é laranja”.

Nessie e Jacob não se incomodaram em ser discretos, romperam em escandalosas gargalhadas.

_Titia quer dizer que se o horóscopo disser que a senhora deve pular do precipício pra encontrar seu Eu interior, assim a senhora fará?_ Nessie perguntou em meio às risadas.

Eu já conhecia a resposta de cor e salteado, desde que me entendo por gente, sei que Tânia é assim, toda mística, voltada a coisas astrais, mas isso em momento algum interferiu no carinho que sinto por ela ou na sua essência pura, ou melhor, não tão pura já que ela vive cercada por pensamentos sujos.

_Nessie você se esquece de que já troquei suas fraldas sujas de merda; garota? Mais respeito comigo menina_ de um lado Tânia a reprendia e do outro Jacob guinchava de tanto rir, com certeza esta ultima parte sobre Nessie contribuiu para com seu súbito bom humor.

__Mas veja bem; o horóscopo não diria isso nestas palavras Nessie, seria tipo ”É hora de se arriscar, sinta as alturas. Descubra seu lado aventureiro e conheça a sensação do vento na face e toda adrenalina nas veias. Experimente pular de Bungee Jump ou saltar de aza delta.”

Parece que a turma não estava disposta a acreditar nas boas vibrações, quanto mais Tânia se explicava mais o pessoal gargalhava as suas custas.

_ Bella agora que a Tânia chegou, você pode contar qual a surpresa?_ questionou Jacob.

Com certeza! Eu estava ansiosa para partilhar as notícias, enquanto minha família e meus amigos discutiam, eu reparava o quanto esta loucura toda estava me fazendo bem, nem me lembrava de quando foi a ultima vez que sorri tanto no mesmo dia. No mesmo instante tive um vislumbre da minha mãe sorrindo alegremente, meus amigos são malucos, mas são meus amigos, meu tudo.

_Então pessoal! Eu queria reunir as pessoas mais importantes da minha vida pra dividir o momento, o primeiro convite; bom eu acho que este é irrecusável. Gostaria de convidar Jacob e Nessie para serem os padrinhos do meu filho Enzo e a Tânia e Seth da minha pequena Louise Marie, e então o que me dizem? Aceitam?

A discussão novamente teve inicio, e minha audição não definia uma só palavra, quando o silêncio sessou , a única voz que prevaleceu foi do meu pai.

_Coitado dos meus netos, um bando de loucos como padrinhos_ falou com pouco caso, mas acho que ele pensava que todo barulho encobriria sua voz.

_Isabella, saiba que se você não me convidasse para batizar essa menina , eu mesma o faria ,é claro que aceito._ Assim como Tânia todos concordaram.

O próximo convite podia esperar mais um pouco, este seria mais detalhado, mais coisas a discutir.

_Fico me perguntando Bella, como será a personalidade deles? Você é serena, calma, mas tem sua cota alta de teimosia, e o pai deles?_ eu senti um arrepio ao ouvir a pergunta de Jacob, era a primeira vez que ouvia alguém o reconhecer como pai dos bebês__ Tenho nojo só de recordar daquele cara__ Jacob me surpreendeu com este comentário, suas palavras refletiam sua raiva e parecia ter conhecido Edward.

Ignorei o comentário do meu amigo e mesmo não gostando do assunto, eu mostraria impassibilidade. Contudo mesmo assim responderia.

_Bem não há muito que dizer, sei que ele não aceita um NÃO como resposta, é determinado, lembro que ele me viu pela primeira vez em um Happy Hour, veio ao meu encontro flertando comigo, eu fui irredutível e me fiz de difícil durante alguns meses. Mas confesso que ele me venceu pelo cansaço. Durante os seis meses que convivemos não aprofundamos muito em personalidade, preferências, a não ser nossa relação na ca.... _abaixei a cabeça sem graça, e evitei o olhar dos meus pais, eu não completei a frase, mas tenho certeza que eles entenderam o que eu ia dizer.

_UAU ! Na cama, Isabella?_ Tânia me perguntou com uma cara safada.

Jacob me encarava com certa afabilidade, como se pudesse me amparar ou resolver todo este dilema. Definitivamente, ele estava estranho hoje.

_Claro que não tia Tânia, também no sofá, na cômoda, na parede do corredor, talvez na mesa da cozinha_ Nessie prosseguia com a palhaçada sem olhar na minha cara.

_Humhum ! Nessie eu sei como os bebês foram parar na barriga da Bella, mas nem por isso preciso que você crie esta imagem na minha mente_ interrompeu papai.

Numa tentativa de sair deste constrangimento, decidi comunicar sobre uma nota no testamento da vovó Swan. Como se adivinhasse que num futuro distante eu fosse precisar de ajuda, Vovó Marie sabiamente deixou escrito ,que quando algo difícil me acontecesse, era a hora de me entregar a minha parte na herança. Quando retornei pra casa comunicando a gravidez aos meus pais, na semana seguinte Charlie estava me passando uma grande fortuna que agora é minha por direito. Ao longo desses meses eu passei estudando minhas possibilidades e decidi investir naquilo que mais gosto, a fotografia. Vou abrir meu próprio estúdio e pra isso conto com o apoio de Jacob e Tânia.

Contei a novidade a eles, e me surpreendeu o quanto eles se empolgaram e decidiram apoiar a causa. Só tinha algo que ainda estava segurando, eu temia pela reação do meu pai ao ouvir, mas eu não vou parar minha vida por causa do Edward.

_Bom e pra finalizar, Jacob você fica encarregado de procurar um local bem aconchegante, bem no coração de Nova York. Tânia você tem muitos anos de prática e conhece as pessoas certas nesta área, então fica sobre sua responsabilidade contratar uma equipe bem preparada. A principio nós vamos começar com algo pequeno e ver se haverá algum retorno, conforme os clientes forem aumentado, nós vamos expandindo o negócio_ completei.

Charlie estava vermelho e me encarava sério, eu sabia que a menção de futuramente eu retornar a Nova York não soava agradável aos seus ouvidos, porém eu já tinha conversado com ele desde o principio sobre isso e deixado claro que quando mamãe estivesse recuperada e os gêmeos menos dependentes de mim, eu retornaria.Com a cabeça erguida!

_ Por mim pode ser _Jacob concordou_ Bella pensei que você fosse seguir algo relacionado à publicidade.

_ Eu tenho certeza que vou aproveitar muitas coisas que estou aprendendo na faculdade, mas meu intuito é concluir o curso superior e daqui um tempo quando as crianças nascerem, eu vou me dedicar a um curso profissional de fotografia.

Alguém bufou alto chamando a atenção de todos, mesmo sem olhar na direção, eu sabia quem o tinha feito.

_Com licença pessoal!_ papai se retirou da nossa presença, eu sabia que estava chateado com minha decisão, mas com ele eu me entendia depois.

Jacob e Seth foram dar uma volta pela fazenda, Mamãe e Nessie estavam se dirigindo a cozinha pra ajudar Meg com o almoço. Com isso ficou apenas eu e Tânia sentadas nas cadeiras de balanço.

Eu não vi a hora que comecei a desabafar, sufoquei isso por tanto tempo que mal fiquei sozinha com ela e comecei a falar.

_Estou cansada de ser tratada com um cristal fraco e frágil, papai acredita que se eu voltar pra Nova York a primeira pessoa que vou ver é o pai das crianças, eu sei que voltando pra cidade existe esta possibilidade de nos encontrarmos acidentalmente, mas a cidade é enorme, e outra eu não fiz nada de errado não tenho por que ficar me escondendo, sabe madrinha? O fardo tem sido pesado pra mim, eu não estou reclamando, longe de mim, mas eu estou cansada. Aconteceu tudo ao mesmo tempo, uma gravidez inesperada, rejeição do pai dos bebês, a doença da mamãe, numa consulta mensal descubro que vou ter gêmeos, esta luta com a faculdade, são tantas coisas. Mas uma coisa eu sei, estou muito feliz acima de tudo.

Mesmo recordando das imagens recentes do Edward, que eu vi em revistas de entretenimento. Uma se destacou; o seu casamento. Ele não parecia nada do Edward Masen seguro e autoritário, os olhos estavam apagados e tristes, cabeça baixa e aparentemente magoado. Sinceramente, eu achava isso pouco.

Sorri ao sentir Tânia me abraçar calorosamente e beijar meus cabelos, um gesto tão maternal.

__ Eu sempre te disse como lhe considero minha filha não é? _acenei que sim_ E como sua mãe postiça eu fico tão orgulhosa de ver a mulher que você se transformou, e a boa referência que você vai ser pros meus netinhos.............. EPA.....netos não ,esquece isso, sou jovem de mais pra ser avó, credo!

Ela me encarou alguns segundos e soltou a pergunta que eu estava evitando.

__Mas falando sério Isabella, quem é o pai das crianças? Ele nunca mais lhe procurou? Minha filha eu não entendo como este burro, não se deu conta do que fez.

Todos que me cercam sabiam sobre o desejo do pai das crianças que eu interrompesse a gravidez. Mas o nome eu sempre mantive sigilo exceto por Seth e Nessie que mesmo sem conhecê-lo, me acompanharam até o escritório naquele fatídico dia. E prevalecendo a minha vontade não pretendo tão cedo contar.

_ O nome dele não vem ao caso, mas se ele se arrependeu ou me procurou, eu não estava lá pra ver. No mesmo dia que ele rejeitou os filhos, eu tomei a decisão de voltar pra Rochester, cancelei meu contrato do apartamento, proibi terminantemente o porteiro de passar qualquer informação ao meu respeito, troquei o numero do meu telefone. Nunca mais ouvi nada a seu respeito.

Antes que Tânia respondesse mamãe estava convidando a todos pra se sentarem na sala, entretanto antes que eu levantasse pra acompanha-los, senti uma mão segurar meus braços. Olhei pra cima e encontrei meu pai sorrido.

_Querida, eu preciso apenas de dois minutos da sua atenção, eu posso?

Sorri de volta ,correspondendo.

_Sempre _

Tânia percebendo a tensão de meu pai se retirou, mas não sem antes beijar minha testa e sussurrar no meu ouvido “que os astros te protejam”.

Papai sentou do meu lado e então soltou tudo de uma vez.

_Bella, eu só quero que você entenda minha posição. Eu sou um homem vivido e baseado nas coisas que já vi ao longo da vida, eu tenho certeza que um dia este homem vai se dar conta do que fez. Todo homem sonha em ter uma família, e quando ele souber dos gêmeos eu temo muito por sua reação. Por isso eu quero que você me prometa que nunca mais vai deixar este sujeito se aproximar de você ou dos meus netos, você promete?

Eu estou magoada com Edward, mas não posso negar que o amo, mesmo odiando a mim mesma por isso. Uma mulher que se preze não se entrega a um homem sem nutrir algum sentimento, e se deixei ele se apossar do meu corpo intimamente, é por que eu estava romanticamente ligada a ele.

Mas eu descobri um amor ainda maior, o amor materno. A partir do momento que ele me fez escolher entre ele ou meus filhos. Ali eu sabia que ele tinha perdido a guerra. Em momento algum pensei em me livrar dos meus bebês. Quando confirmei estar grávida, eu tive a certeza que viveria exclusivamente pra criar meus filhos.

_Eu prometo papai.

O que depender de mim, Edward jamais terá contato comigo ou MEUS filhos. Ele foi o único que saiu perdendo, não me restam dúvidas. Estas crianças valem uma fortuna inimaginável, um tipo de riqueza que ele nunca vai desfrutar.

Edward Masen, agora representa uma página virada no meu passado, uma viagem cheia de ilusão e mentiras.

Sem passagem de volta.

**
Meninas desculpem não consegui postar ontem :(
Mas trouxe uma boa notícia 
Como a Elli já finalizou a Fic 
vou postar todos os dias. lol



2 comentários :

  1. Adorei a notícia porque a fic esta ótima!

    beijo

    ResponderExcluir
  2. Tânia cinquentona é muito engraçada.Adorando a fic.

    ResponderExcluir